Imprimir
PDF

Novo presidente da OAB-SP assina Carta de Compromisso do SASP

Novo Presid OAB c GasparO advogado Caio Augusto Silva dos Santos foi eleito presidente da Secção paulista da OAB – Ordem dos Advogados do Brasil, numa das eleições mais acirradas da história da entidade, com pouco menos de 30% dos votos, derrotando o presidente Marcos da Costa.


Caio Augusto presidirá a entidade no mandato 2019-2021, aos 43 anos; mestre em Direito Constitucional, ele é advogado militante e professor universitário em Bauru, interior paulista.
No ato de posse da nova diretoria do Sindicato dos Advogados do Estado de São Paulo, em novembro, ainda como candidato, Caio Augusto assinou a Carta de Compromisso do SASP, e defende um maior alinhamento da OAB com a classe da advocacia, a independência da entidade, e o direito de defesa.


Para o presidente do SASP, Fábio Gaspar, “o Caio pode dar uma nova dinâmica à OAB de São Paulo, aproximando-a mais das demandas da sociedade, por justiça e em defesa da democracia, e o fato dele ter assinado nossa Carta de Compromisso, já é um bom sinal desse comprometimento”, analisa.


Na Carta de Compromisso do SASP, o novo presidente da OAB-SP compromete-se pela defesa da Constituição, do Estado Democrático de Direito, da Separação dos Poderes, da Pluralidade Política, do Devido Processo Legal, do Direito ao Contraditório e da Ampla Defesa, do Habeas Corpus, do Princípio da Presunção de Inocência, da Legalidade Democrática, da Liberdade de Pensamento e Opinião, da Liberdade Religiosa, da Liberdade de Imprensa, da Defesa do Direito de Associação e do Direito de Reunião e da Defesa dos Direitos Humanos.

 

Entrevistado pelo jornal O Estado de S. Paulo, Caio Augusto afirmou que nos últimos anos a OAB vinha tendo “uma postura muito acanhada no sentido de cumprir seu papel de interlocutora da sociedade civil. (...) Nosso compromisso é com a defesa da advocacia, da Constituição, da Lei e do cidadão”, afirmou.

 

(Comunicação SASP, com imprensa)

advogados sindicalizados

expressao popular uneafro grito dos excluidos assembleia popular