Imprimir
PDF

Advogados protestam contra ameaças à Justiça do Trabalho

protesto CLT 3

Nesta segunda-feira, 21 de Janeiro, às 10h, em frente ao Fórum Trabalhista Ruy Barbosa, na Barra Funda, em São Paulo, o SASP (Sindicato dos Advogados) realizou, juntamente com outras entidades da advocacia, de Servidores e de Juízes, um Ato em Defesa da Justiça do Trabalho.

O Sindicato dos Advogados tem uma posição em defesa da Justiça do Trabalho, como também, em defesa do Direito do Trabalho.

Segundo Fábio Gaspar, presidente do SASP, "as últimas declarações do atual Presidente da República são preocupantes; além disso, este governo vem tomando decisões e atitudes segundo as exigências do mercado financeiro e do setor patronal, em detrimento da imensa maioria dos trabalhadores".

Na verdade, o governo vem prometendo medidas que visam alterações do Direito do Trabalho que revogam conquistas sociais históricas obtidas com a luta dos trabalhadores, denuncia o sindicato.

Isto sem contar a absurda e inaceitável  extinção do Ministério do Trabalho, com a clara intenção de extinguir o aparato fiscalizador das relações trabalhistas, e também com o claro objetivo de causar o enfraquecimento, e até a extinção dos Sindicatos de Trabalhadores.

Por fim, o reajuste irrisório do Salário Mínimo demonstra o verdadeiro caráter dessas reformas anticivilizatórias, culminando com a intenção anunciada no dia 3 de Janeiro, de extinção da Justiça do Trabalho.

Tudo isso apo

protesto CLT 1

nta para fatos, todos na mesma direção  ou seja, que se consolidados, levarão ao empobrecimento geral da classe trabalhadora, com a liquidação de instituições responsáveis por dar um pouco de dignidade e justiça para aqueles que vivem do trabalho, e constitucionalmente têm direito a uma maior proteção social.

O Ato contou com a participação de centenas de advogados, juízes, servidores da Justiça, procuradores do trabalho, movimentos sociais, representantes sindicais de várias entidades, entre as quais a AAT, AMATRA, MATI, SASP, entre outras.

Ato em defesa da Justiça do Trabalho e do Ministério do Trabalho conta com presença do SASP (SASP foi um dos organizadores do ato), que contou com a presença de dezenas de entidades (advogados, juízes, procuradores, servidores da Justiça e movimentos sociais).

Para o advogado Marcus Seixas, do SASP, "a Justiça do Trabalho e o Ministério do Trabalho, são conquistas históricas do povo brasileiro, e fundamentais para o desenvolvimento social, democrático e econômico do país.


O SASP é resistência aos ataques ao MT e à JT, e atuará em todas as fren

tes em defesa dessas fundamentais instituições".

 

 

protesto CLT 5

(Comunicação SASP)

advogados sindicalizados

expressao popular uneafro grito dos excluidos assembleia popular