O Sindicato das Advogadas e Advogados do Estado de São Paulo (SASP), vem a público prestar sua solidariedade às famílias das vítimas da chacina do Jacarezinho. Também, repudiar com veemência a violência policial recorrente no estado do Rio de Janeiro. 

Foram 25 pessoas assassinadas, nessa que foi a mais sangrenta ação policial do Rio de Janeiro.

A operação desrespeitou a determinação do Supremo Tribunal Federal que proíbe ações policiais dentro das comunidades durante a pandemia de Covid-19, bem como princípios constitucionais e direitos fundamentais.

A falida guerra às drogas serve como justificativa para a criminalização e extermínio da população pobre, preta e periférica, que tem nas Polícias a única face do Estado que as alcança. O que vimos ontem não foi política de segurança pública, mas política de morte.

O SASP, junto a organizações e movimentos parceiros, trabalhará pela responsabilização dos agentes e autoridades envolvidas. O Estado brasileiro não pode continuar sendo conivente com ocorrências como essa!