O Sindicato dos Advogados do Estado de São Paulo vem a público manifestar total apoio a Juíza do Trabalho por manifestação crítica ao Governo Federal no combate à pandemia do Coronavírus.

A juíza do TRT da 4° Região, Valdete Souto Severo, sofre uma investigação de ofício, determinada pelo Corregedor Nacional de Justiça, Ministro Humberto Martins, por manifestação em artigo publicado em redes sociais sobre as omissões e ações do governo federal no enfrentamento da pandemia do Covid-19.

A juíza é investigada por constatar um fato: o de que o Governo Federal vem tendo uma conduta frente à pandemia que aumenta as mortes por Covid-19 em larga escala.

Ela identifica com precisão as atitudes do Governo Federal que levam a esse resultado: o negacionismo e o descumprimento do orçamento previsto para salvar vidas.

Constatando esse fato, ela o denuncia, chamando pelo nome o que já está na boca do povo: é uma política genocida.

O Conselho Nacional de Justiça a investiga para saber se ao dizer publicamente a verdade a juíza violou regra de conduta da magistratura, hipótese em que pode ser punida.

O Sindicato dos Advogados do Estado de São Paulo, em nome dos advogados e advogadas que representa, vem a público defender a cidadania e o direito, do qual os juízes não estão excluídos, de se manifestarem publicamente sobre fatos relevantes, ainda que impliquem severa crítica a autoridades.

Quem precisa ser investigado é quem se omite ou atenta contra a luta pela vida, não quem denuncia a omissão e o atentado a milhões de brasileiros e brasileiras.