Foto por Arnobio Rocha/ Comissão Direitos Humanos da OAB-SP

O sindicato dos Advogados de São Paulo vem a público repudiar a ação criminosa da Polícia Militar que, comandada pelo Governador do Estado e acionada pela Presidência da ALESP, agrediu servidores públicos e parlamentares que estavam protestando contra a reforma da Previdência no Estado, que retira e usurpa direitos dos trabalhadores e trabalhadoras do Serviço Público.
Milhares de pessoas entraram em estado de pânico ao serem atingidas por bombas e gás de pimenta em estreitas galerias da ALESP.
Manifestar-se contra atos do Estado é um direito Constitucional e agredir servidores públicos e movimentos sociais é uma maneira de silenciar o povo, enquanto esses perdem seus direitos.
Não à violência, não à supressão de direitos consagrados dos trabalhadores!