O Sindicato dos Advogados de São Paulo vem se solidarizar com familiares e amigos de João Alberto Silveira Freitas e repudiar a brutal violência racista por ele sofrida.

Na noite de ontem, seguranças do supermercado Carrefour de Porto Alegre/RS espancaram e sufocaram João, um senhor negro de 40 anos, até a morte.

A violência racista sofrida por João é cotidiana no Brasil, dentro e fora de redes de supermercado. Atingimos uma situação insustentável em que não é possível que não se enxergue o que ocorre em nosso país, que não se tome medidas para alterar este quadro.

Uma das formas de se combater tais violências é a adoção de medidas afirmativas que aumentem o número de pessoas negras em posições de direção, como a adoção de cotas raciais na OAB a partir do próximo pleito, em 2021.

Numa sociedade formada a partir do racismo, como a brasileira, não basta não ser racista, é preciso ser antirracista, como diz Angela Davis.