Juristas e representantes de entidades de defesa dos direitos humanos entregarão à ministra Eliana Calmon, Corregedora Nacional de Justiça, representação para apuração das responsabilidades disciplinares de autoridades do judiciário paulista em decorrência da desocupação da Comunidade do Pinheirinho.
 
A audiência está marcada para as 12hs do dia 19 de junho, no Conselho Nacional de Justiça, em Brasília.
Pede-se apuração da responsabilidade disciplinar de Ivan Sartori, presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo, de seu assessor, juiz Rodrigo Capez, de Márcia Loureiro, juíza de São José dos Campos e Luiz Beethoven, juiz da falência da Selecta, empresa de propriedade de Naji Nahas, beneficiário da desocupação.
 
Assinam a denúncia Fabio Konder Comparato, professor titular da Faculdade de Direito da USP, Cezar Britto, ex-presidente da OAB Federal, Conlutas, Terra de Direitos e Associação dos moradores do Pinheirinho.